terça-feira, 13 de julho de 2010

Náufrago (exercício II)



Engoli de um trago as ruas de água
Mastiguei as casas
aperteiamágoa

Fui sorriso por um segundo
m-u-r-i-b-u-n-d-o
Apartei as sombras
Renasci no mundo

Parti dos teus braços
onde o sangue não se abria
Entrei na embarcação
Cheirei o medo e a cobardia

Estendi palavras de coragem
Naufraguei toda a cidade
Apartei os ventos secretos
Engoli de um trago a s-a-u-d-a-d-e

Fui tão longe e voltei
Desapertei a mágoa
por este povo de água que não se alimenta de mim
...não me engole
...não me reconhece
...não me merece
Não é mais noite nem dia
É mais medo e cobardia

2 comentários:

Brain disse...

EH PÁ!!!

GOSTEI!

Beijo Meu.

Putty Cat disse...

fantástico!

parabéns

putty